quarta-feira, 22 de julho de 2009

207 renova-se - Novos argumentos de sedução para um modelo apetecível

Líder europeu entre os automóveis compactos em 2007 e 2008, o Peugeot 207 será renovado este Verão. A nova identidade do modelo aparecerá em Portugal na segunda quinzena de Julho e será integrada numa renovação da gama, com novos argumentos para aumentar o sucesso do modelo: novas versões, novos materiais de ainda maior qualidade, novos “packs” de equipamento e mais um motor disponível para o acesso à gama.

Com uma gama assente em três silhuetas atraentes e de grande sucesso, o 207 assumiu em 2007 a liderança do mercado europeu das viaturas compactas, posição que repetiu em 2008, com 423.700 unidades vendidas.

Para levar ainda mais longe o seu sucesso comercial, já a partir deste mês o 207 recebe novos argumentos estéticos e novas prestações que virão modernizar o modelo em três eixos:

· Estética de maior estatuto

Evolução do estilo exterior, com:
- uma frente que alia dinamismo natural e equilíbrio
- um acréscimo notório de superficíes pintadas e de elementos cromados
- novos farolins traseiros com rampas de diodos luminescentes (berlina e CC)

Estilo do habitáculo ainda de maior estatuto, com:
- novos revestimentos e novas decorações que reforcam a elegância, o conforto e o dinamismo
- novas fachadas técnicas modernizadas estética e qualitativamente.

· Maior economia de utilização e respeito pelo ambiente

- através de motorizações particularmente sóbrias e com emissões reduzidas de gases com efeito de estufa
- pela optimização da resistência ao rolamento dos pneus, melhorando a economia de utilização
- por uma nova oferta de “muito baixo consumo” optimizada em termos aerodinâmicos (Cx excepcional de apenas 0,274), de estratégia de funcionamento do motor e de resistência ao rolamento, permitindo uma redução das emissões de CO2 para 99 g/ km (disponível posteriormente)
- pelo alargamento progressivo da oferta de motores que cumprem a norma Euro5
- pela adopção, nestas últimas motorizações com caixa de velocidades manual, de um indicador de mudança de relação de caixa, para incitar o condutor a adoptar uma condução eficiente do ponto de vista ecológico.

· Desenvolvimento de novos equipamentos

Esta nova geração do 207 corresponde também a um enriquecimento dos equipamentos disponíveis de série ou em opção. A título de exemplo, em prol do conforto e da seguranca de condução, passam a estar disponíveis na gama 207, de série ou em opção consoante as versoes, os seguintes equipamentos:

- o sistema WIP Bluetooth
- o indicador impulsional de mudança de direcção
- a função subida dos vidros activada pelo telecomando (Berlina e SW)
- a função subida impulsional do vidro do condutor no 207 CC

Coincidindo com as diversas evoluções que são agora introduzidas no modelo, a Peugeot Portugal reformulou a gama 207 para torná-la ainda mais apetecível pelos clientes nacionais. Todas estas renovações resultam numa ainda maior competitividade do 207 que, em função das versões, tem reposicionamentos de preço que variam entre menos 1.000€ e menos 110€.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Eco-Condução

O que é uma eco-conduçao?
É uma forma de condução eficiente que permite reduzir:

• o consumo de combustível;
• a emissão de gases poluentes (principalmente óxidos de azoto e de enxofre) e de partículas resultantes da insuficiente combustão dos hidrocarbonetos;
• a emissão de gases com efeito de estufa (GEE), sobretudo dióxido de carbono (CO2), que contribuem para o aquecimento global;
• a sinistralidade, tendo em conta que se diminuem as acelerações bruscas e as travagens, tornando a viagem também mais confortável.

Porquê adoptar uma condução ecológica?

Porque ao adoptar hábitos de condução mais eficientes, ecológicos e seguros, tira maior partido das capacidades dos veículos, optimiza os consumos, reduz a poluição e o ruído e está a contribuir para a diminuição do número de acidentes rodoviários.

Dicas para ser um bom eco-condutor:

1. Passar para uma mudança mais alta. Deve-se fazê-lo o mais rápido possível, de preferência entre as 2000 e as 3000 rotações por minuto (RPM). Uma mudança alta significa uma rotação mais baixa, que resulta num menor consumo de combustível. (Potencial de poupança: 10%)
2. Manter a velocidade estável. Deve-se seguir sempre na mudança mais alta possível e com baixas RPM
3. Antecipar vias congestionadas. Deve-se prever o estado do tráfego e optar pelas estradas mais desimpedidas
4. Desacelerar suavemente. Deve-se tirar o pé do acelerador com tempo quer seja para abrandar ou para parar a marcha, sempre com o carro engatado
5. Verificar a pressão dos pneus frequentemente. A pressão do pneu demasiado baixa em 25% aumenta a resistência ao deslize do carro em 10%, o que provoca um consumo acrescido de combustível em 2%
6. Ligue o motor do carro apenas imediatamente antes do início da viagem e desligue o carro sempre que fique imobilizado mais do que um minuto.
7. Conduza a uma velocidade o mais constante possível e, acima de tudo, com suavidade, evitando acelerações/desacelerações e travagens bruscas. (Pode poupar 15% de combustível conduzindo a 80 Km/h, em vez de 100 Km/h)
8. Nas descidas de acentuada inclinação, deve manter o veículo engrenado numa mudança compatível (travar com o motor), obtendo assim maior segurança e consumo nulo.
9. Evite transportar bagagens no tejadilho da viatura. (A alteração das características aerodinâmicas do veículo aumenta em cerca de 5% o consumo de combustível)
10. Retire toda a carga desnecessária do porta-bagagens e assentos traseiros. (Potencial de poupança: 3%)
11. Utilize o ar condicionado apenas quando necessário. (O sistema de ar condicionado pode consumir até meio litro de combustível por hora e, no início de cada viagem, pode representar um aumento de consumo de cerca de 10%)
12. Mantenha o veículo afinado e verifique o nível do óleo com regularidade.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Vacas e ovelhas poluem mais do que os carros

Apesar do ar inofensivo, vacas, búfalos ou camelos são das maiores ameaças para o ambiente. A produção de carne e as emissões de gases destes animais contribuem em 18% para o aumento do aquecimento global. Mais do que o sector dos transportes (13,5%). A solução passa por mudar a alimentação do gado, mas também a nossa, reduzindo o consumo de carne.

Está a pensar trocar o seu automóvel por um carro de bois para ajudar o ambiente? Esqueça. As vacas são das maiores responsáveis por emissões de gases poluentes para a atmosfera. Ao todo, o sector da criação de gado é o culpado por de 18% das emissões, bem mais do que o dos transportes, responsável por "apenas" 13,5% desta ameaça ao ambiente.

A culpa é do sistema digestivo de ruminantes como as vaca, ovelhas, búfalos ou camelos, mas também de animais como o porco, que funciona como uma pequena fábrica de metano, um gás 20 vezes mais prejudicial para o ambiente do que o dióxido de carbono emitido pelos meios de transporte, que é enviado para a atmosfera pelo estrume e flatulência.

Só estes animais produzem 9% das emissões enviadas para a atmosfera. Os outros 9% vêm dos processos necessários à produção - alterações dos terrenos para uso como pastagens, criação de gado, transporte dos animais e da carne para os talhos.

Para combater o problema dos gases do gado, cientistas por todo o mundo tentam descobrir maneiras de "suavizar" a digestão destes animais.

Desde Janeiro que as vacas de 15 quintas em Vermont, Estados Unidos, têm sido postas à prova com a introdução de uma nova dieta. Em vez das habituais refeições compostas de milho e soja, é-lhes dado alfafa, sementes de linhaça e trevos. Os dados recolhidos até ao mês passado mostram que os níveis de metano enviados para a atmosfera desceram 18%, enquanto a produção de leite se manteve.

A nova dieta é de facto a responsável por esta descida das emissões poluentes: os alimentos dados às vacas são mais fáceis de mastigar e digerir, o que faz com que os animais engulam menos ar ao comer.

Guy Chornier, produtor de iogurtes, notou que as vacas da herdade estão "mais saudáveis", com o "couro mais brilhante e o hálito mais suave". "Suavizar" o hálito das vacas é algo urgente, dizem os cientistas climáticos. As vacas têm no estômago uma bactéria que faz com que arrotem metano, e alguns estudos indicam que cada animal expele uma média de 500 litros deste gás para a atmosfera por ano.

Fazendo uma conta rápida: em Portugal existe um milhão e meio de cabeças de gado.

Se cada vaca envia para a atmosfera 500 litros de metano, temos 750 milhões de litros deste gás na atmosfera todos os anos apenas devido ao gado bovino existente.

Agora é fazer as contas a países como o Brasil (189 milhões de cabeças de gado), Índia (187 milhões) e China (110 milhões), isto referindo apenas os três países com mais gado bovino.

Estes valores são apenas metade dos produzidos pela indústria da carne. Um relatório da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação) adiciona ainda os gases emitidos durante esta produção.

Para ter uma ideia, para se conseguir um quilo de carne polui-se tanto como conduzir um automóvel citadino durante 250 quilómetros e produz energia suficiente para acender uma lâmpada de 100 watts durante 20 dias.

Esperando-se que a produção de leite e carne duplique nos próximos 30 anos, as Nações Unidas consideram a criação de gado uma das mais sérias ameaças para o clima.

Nos Estados Unidos, a ameaça foi levada muito a sério e já começou o programa "vaca do futuro", que procura reduzir um quarto do total das emissões da indústria da carne até ao fim da próxima década.

Os cientistas estão a tentar de tudo para resolver este problema: começando pela genética - investigando vacas que emitem naturalmente menos metano - até fazer alterações nas próprias bactérias produtoras do gás.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

24 Horas de Le Mans - Final

Equipa de Pedro Lamy em glória

DOBRADINHA NA VITÓRIA DA PEUGEOT TOTAL
EM LE MANS


A Equipa Peugeot Total acaba de sagrar-se vencedora das 24 Horas de Le Mans de 2009. Após umas longas 24 horas, repletas de emoção e expectativa, os Peugeot 908 HDi afirmaram a sua supremacia e dominaram do primeiro ao último minuto aquela que é considerada a mais bela e exigente corrida automóvel do mundo. Hoje, num momento histórico para a Marca do Leão, a Equipa desafiadora levou a melhor sobre a Audi, os vencedores das últimas cinco edições da prova.


Ao soarem as 15 horas no Circuito de La Sarthe, exactamente 5.206 km e 382 voltas após a partida, o carro 908 HDi Nº. 9, com Marc Gene ao volante (Alexander Wurtz/David Brabham), cortou a linha de meta e cumpriu o sonho perseguido pela Peugeot há três anos (e a alegria de muitos franceses): vencer de novo a lendária corrida de Le Mans.

16 anos após a vitória conseguida pelo 905, a Peugeot voltou assim a inscrever o seu nome na prova que todos os pilotos e marcas desejam ter no palmarés. E fê lo de forma particularmente brilhante, com uma ‘dobradinha’, já que o 908 HDi FAP Nº. 8, da equipa Sarrazin/Montagny/Bourdais, cortou a meta em segundo lugar, a uma volta dos companheiros.

Dando prova de grande maturidade e fiabilidade, os três Peugeot oficiais terminaram a prova. O 908 Nº. 7 (Lamy/Minassian/Klien) chegou ao fim na sexta posição, com 356 voltas ao circuito.

Nesta edição de Le Mans, os quatro 908 HDi FAP (três oficiais e um privado) não perderam tempo a revelar a sua competitividade, qualificando-se nos cinco primeiros lugares da partida, no sábado. Na prova, o Peugeot Nº. 8 dominou sensivelmente as primeiras seis horas e esteve 105 voltas à frente, antes de ceder a liderança aos companheiros do Nº. 9, devido a uma paragem na ‘box’ para substituir o semi-eixo traseiro esquerdo. A partir desse momento, por volta das 20h50, o Nº. 9 da Peugeot não mais largou a dianteira da corrida. À noite ainda se assistiu a um ataque da equipa mais rápida da Audi, mas que se revelou infrutífero. Sucessivamente Wurtz, Gene e Brabham impuseram o ritmo e cimentaram o domínio do Nº. 9 ao longo de 270 voltas até ao final.

A Peugeot conquistou assim a terceira vitória em Le Mans, depois do 905 ter ganho em 1992 e 1993. Desta vez venceu um protótipo diesel.

Sonho português adiado

Pedro Lamy tinha este ano fortes possibilidades de vencer as 24 Horas de Le Mans, ao volante do 908 Nº. 8 partilhado com Minassian e Klien, e Lamy ainda surgiu dominador na fase inicial, ao subir ao segundo lugar logo na 2ª volta e ajudar o líder a impor o ritmo que mais interessava à equipa. Mas o incidente de ontem à tarde na ‘box’ atirou a formação para o 51º. lugar, o que os levou a protagonizar uma recuperação notável até ao 6º posto final.

Primeiro, Minassian, e depois Klien e Lamy foram, em cada turno, dos pilotos mais rápidos em Le Mans. Uma recuperação que apenas não chegou ao top five porque a máquina se debateu, durante a noite, com alguns problemas e paragens mais prolongadas na ‘box’.

Olivier Quesnel: “Até assumir a Direcção desta equipa tinha uma imagem errada da Peugeot Sport. Rapidamente percebi que esta é uma equipa muito forte e sólida. Há 3 anos que a equipa persegue este sonho de vencer Le Mans e conseguiu-o hoje, pelo que sinto um grande orgulho em estar aqui. A corrida não esteve isenta de problemas para os carros Nº. 7 e 8, mas o Nº. 9 não teve qualquer problema e fez uma excelente prova. Hoje ao amanhecer, quando o nº 8 estava a atacar muito e a aproximar-se do nº. 9, reuni com as três formações e pedi apenas para ninguém correr riscos desnecessários. Vencemos com uma dobradinha, da qual toda a equipa sente enorme orgulho e está de parabéns!”

Pedro Lamy: “Agora que a corrida acabou fica, acima de tudo, o sabor da vitória da Peugeot. É neste projecto que estou envolvido, sinto que contribuí e que faço parte da vitória da Equipa, apesar de não ter sido o meu carro que ganhou. Penso que à partida tinha grandes possibilidades de vencer, mas os problemas que tivemos fizeram-nos perder muito tempo. O mais importante é que se concretizou o sonho da Peugeot de regressar às vitórias em Le Mans.”

CLASSIFICAÇÃO FINAL
1. M. Gene/A. Wurz/D. Brabham (Peugeot) 382 voltas
2. S. Sarrazin/F. Montagny/S. Bourdais (Peugeot) a 1 volta
3. R. Capello/T. Kristensen/A. McNish (Audi) a 6 voltas
4. J. Charouz/T. Enge/S. Mucke (Lola Aston Martin) a 9 voltas
5. O. Panis/N. Lapierre/S. Ayari (Oreca AIM) a 12 voltas
6. N. Minassian/P. LAMY/C. Klien (Peugeot) a 13 voltas

PEUGEOT E SARRAZIN CONSEGUEM A TERCEIRA POLE POSITION CONSECUTIVA

Lamy fará a partida para esta mítica corrida

Pelo terceiro ano consecutivo, o piloto Stéphane Sarrazin conseguiu qualificar um Peugeot 908 HDi FAP na pole position das 24 Horas de Le Mans, após uma volta memorável ao circuito, em 3’22’’888. Quando a corrida começar, no sábado, às 14h00 de Lisboa, os três carros da Equipa Peugeot Total arrancarão das três primeiras linhas da grelha de partida e Pedro Lamy será o primeiro piloto ao volante do 908 nº 7.

A sessão de qualificação terminou ontem às 24h00, no circuito de La Sarthe, e colocou quatro Peugeot 908 HDi FAP – três oficiais e um “privado” – no top five. Foi a primeira vez na história recente das 24 Horas de Le Mans que equipas e pilotos dispuseram apenas de uma sessão de ensaios qualificativos para tentar a pole position. Com a anulação do primeiro dia de testes e as péssimas condições meteorológicas nos ensaios livres de quarta-feira à noite, restava ainda bastante trabalho de afinações antes de se pensar na “caça” à pole.

Por isso, esta noite, a missão principal das três tripulações da Equipa Peugeot Total foi colher dados sobre os diferentes compostos de borrachas postas à disposição pela Michelin para este fim-de-semana e apurar as últimas regulações nas respectivas máquinas.

Olivier Quesnel, Director da Peugeot Sport: “Com todo o trabalho que ainda restava fazer, só após as 23h30 dei o meu acordo para Stéphane tentar assinar um tempo de referência. Concedi-lhe três voltas para consegui-lo e ele fê-lo em cinco… mas não lhe guardo rancor por isso”, brincava o responsável da equipa. “Sabe muito bem ver os quatro Peugeot 908 HDi FAP nos cinco primeiros lugares, mas não devemos esquecer que isto são apenas as qualificações. A única coisa que interessa é o resultado de domingo à tarde. Mas o Stéphane, os restantes pilotos e todos os elementos da equipa estão naturalmente de parabéns.”

A meia hora do fim da qualificação, Stéphane Sarrazin (Peugeot N°8) ficou a menos de uma décima de segundo do melhor tempo até ao momento. Após duas tentativas em que foi perturbado pelo tráfego em pista, a 11 minutos do fim Stéphane conseguiu a proeza de alcançar a sua 3ª pole consecutiva em Le Mans com um tempo de 3’22’’888. O piloto da Peugeot igualou assim o hat-trick de Jacky Ickx, entre 1981 e 1983. Por seu lado, Nicolas Minassian (Peugeot N°7) aproveitou para alcançar o terceiro melhor tempo, pelo que Pedro Lamy, o seu companheiro de equipa, fará a partida do 3º lugar da grelha.

O Peugeot n°9, de Brabham/Gené/Wurz, completa o top-five de uma sessão de qualificação emocionante.

Stéphane Sarrazin (Peugeot N°8): “É um excelente resultado para a equipa, mas eu, o Franck e o Sébastien estivemos, sobretudo, a trabalhar nos set-ups para a corrida. O objectivo é ter uma boa partida no sábado e fazer uma boa prova.”

Nicolas Minassian (Peugeot N°7): “Eu e o Stéphane tivemos estratégias completamente diferentes ontem à noite, já que o Peugeot N°7 e o N°9 estavam com configurações de corrida. Estou satisfeito com o trabalho que realizámos, o carro está bastante equilibrado, os pneus Michelin mostraram-se consistentes e, mesmo nesta configuração, fizemos um tempo interessante.”

Pedro Lamy Peugeot N°7: “No espírito do que a Peugeot pretendia, ontem trabalhámos no sentido de estarmos bem preparados para a corrida, por isso espero ter o carro em boas condições amanhã. Vou largar do terceiro lugar, que é uma óptima posição e espero conseguir manter o ritmo durante as primeiras horas para estarmos a lutar pelos primeiros lugares.”

Posição final na qualificação:
1. Bourdais/Montagny/Sarrazin (Peugeot N°8), 3’22’’888
2. Capello/Kristensen/McNish (Audi N°1), 3’23’’650
3. Klien/Lamy/Minassian (Peugeot N°7), 3’24’’860
4. Boullion/Pagenaud/Tréluyer (Peugeot N°17), 3’25’’062

terça-feira, 2 de junho de 2009

5008 - O novo perfil do monovolume

Com o 5008, a Peugeot propõe uma nova interpretação do monovolume compacto. Este novo modelo, que retoma os valores estruturantes da Marca, optimiza todos os atributos expectáveis neste segmento, sem transigências num comportamento em estrada excepcional, e introduz tecnologias de ponta ao serviço do conforto e da segurança de condução.

O 5008 tem por ambição fixar novas referências no mercado dos monovolumes compactos.

Peugeot alarga a sua cobertura de mercado no segmento M1

O 5008 vem completar de forma natural a oferta da Peugeot no segmento M1. Este monovolume compacto de 5/7 lugares, com um comprimento de 4,53m e altura de 1,64m, representa a ofensiva da Peugeot no segmento dos veículos volúmicos altos do M1 e constitui uma oferta determinante no reforço dos veículos familiares da Marca.

Um monovolume de estilo elegante e aerodinâmico

No plano do estilo exterior, o 5008 distingue-se por uma linha equilibrada e por um perfil particularmente elegante. O seu desenho aerodinâmico (Cx de 0,29 e Scx de 0,77) recorda… os comboios de alta velocidade, sugerindo fluidez e aptidões dinâmicas de primeiro nível.

A frente, com os faróis estirados e o capot muito mergulhante, prolongado por um amplo pára-brisas que nasce ao nível do eixo da roda da frente, parece concebida para penetrar no ar da forma mais eficaz.

Esta fluidez natural que emana do 5008 é sublinhada pelas inserções cromadas que ornamentam o conjunto da grelha dianteira, conferindo-lhe estatuto e elegância.

Os flancos, tratados de forma pura e longilínea, confirmam a impressão de movimento permanente que a viatura transmite, enquanto que a cintura da carroçaria elevada inspira segurança.

A ampla superfície vidrada parece rodear, sem descontinuidade, o conjunto do veículo, o que se deve, nomeadamente, ao desenho específico do grande vidro de custódia que se funde com o óculo traseiro. É uma aposta num habitáculo luminoso e agradável de viver para todos os ocupantes, incluindo os passageiros de trás que poderão aproveitar amplamente a luz difundida generosamente através do grande tejadilho panorâmico em vidro.

A observação do perfil permite ainda descobrir uma linha de estilo elegante que nasce ao nível da porta traseira para se intensificar sobre o guarda-lamas e envolver a zona posterior do 5008. Este traço de estilo proporciona aos flancos um toque dinâmico suplementar, conferindo maior carácter à porta traseira do 5008.

Pelo seu desenho específico e característico, mas também pela tecnologia de guias de luz, os farolins traseiros conferem uma assinatura visual ao veículo. O bloco traseiro da viatura proporciona uma impressão de pureza, de robustez e de estatuto. O desenho da porta posterior deixa adivinhar uma grande facilidade de acesso ao compartimento de bagagens, o que constitui uma qualidade essencial numa viatura familiar.

Este novo estilo baseia-se numa interpretação inédita do monovolume compacto, onde o aspecto dinâmico do estilo exterior se conjuga harmoniosamente com um importante volume habitável no interior.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Peugeot Urgence - Uma estreia em Portugal

Serviço já socorreu mais de 3.000 automobilistas europeus

O serviço Peugeot Urgence, exclusivo do grupo PSA, acaba de estrear em Portugal com o lançamento dos novos modelos da Peugeot, o crossover 3008 e o 308 CC. Este serviço inovador de emergência localiza exactamente a viatura em caso de acidente e desencadeia os mecanismos de socorro. É proposto pela Marca, sem limite de duração, em todos os modelos com sistema telemático com módulo GSM.

Peugeot Urgence é um serviço de urgência oferecido a todos os clientes que adquiram um veículo novo, equipado com os sistemas telemáticos WIP Com e WIP COM 3D. Numa situação de emergência, permite a localização exacta da viatura e a intervenção rápida dos meios de socorro adequados, tendo atendimento permanente, 24h/dia e 7 dias/semana.

Vantagem de segurança importante para os ocupantes de automóveis Peugeot, este serviço actua de forma automática em caso de acidente, se houver disparo dos elementos pirotécnicos do veículo (airbags ou pré-tensores dos cintos). O serviço pode ser igualmente activado, de modo manual, pressionando o botão SOS, no caso de outro tipo de situações de emergência.

Desde que esteja inserido no rádio-telefone um cartão SIM válido de um operador de telecomunicações móveis, e existindo cobertura de rede, o sistema envia automaticamente uma mensagem SMS para a equipa de assistência Peugeot Urgence, em simultâneo com a realização da chamada de voz. Esta mensagem, que permite desencadear o auxílio, inclui dados como a identificação precisa da viatura, a sua localização, o sentido da marcha e o tipo de chamada, manual ou automática.

A partir deste momento, a plataforma de assistência comunica com os ocupantes do veículo, avalia a situação e, caso se justifique, informa os serviços de emergência adequados, como os bombeiros ou o INEM, fornecendo-lhes as informações vitais (tipo de ocorrência, gravidade, localização do automóvel, modelo, etc.) para acudirem rapidamente ao local. Se não houver resposta por parte da pessoa acidentada, os socorros serão enviados de imediato, reduzindo significativamente os tempos de intervenção.

Este serviço de segurança terciária insere-se na estratégia da Peugeot de procurar constantemente a maior segurança para os seus automóveis e ocupantes. Seja na vertente passiva, dotando os modelos de avançados elementos estruturais de absorção de energia, na vertente activa, com os airbags inteligentes, ou mesmo na vertente dinâmica através de chassis ágeis e seguros, e de sistemas de ajuda à condução.

Actualmente, e além de Portugal*, o serviço encontra-se activo em Espanha, França, Alemanha, Itália, Bélgica, Luxemburgo e Holanda, sendo prestada assistência em português nestes países. Desde o seu lançamento em 2003, o Peugeot Urgence já permitiu socorrer mais de 3.000 utilizadores na Europa, 1.500 dos quais através de chamada automática. No total, circulam aproximadamente 350.000 automóveis equipados com o sistema.

Refira-se que este serviço pode ser activado em qualquer modelo da marca, desde que tenha incorporado um sistema de navegação com um telefone móvel integrado (sistemas RT3, RT4, RT5/ WIP Com e WIP Com 3D).

O serviço é gratuito para viaturas novas, ficando apenas a cargo do cliente o custo das chamadas telefónicas e do envio de mensagens SMS, de acordo com o tarifário contratado com o seu operador de telecomunicações móveis. No caso de viaturas usadas, será necessário apenas proceder à parametrização do sistema.

* Excluindo a Região Autónoma dos Açores, por ainda não se encontrar cartografada. Prevê-se a sua inclusão no decurso deste ano.

Coisas.com – Classificados Grátis

Acaba de ser lançado o site de classificados grátis Coisas.com. Insira já o seu anúncio na secção das coisas que quer anunciar!

Quer vender o seu automóvel? Deixe um anúncio na secção “Motores” do coisas.com. Pode também inserir outras coisas como peças e acessórios, barcos, motos...

No coisas.com pode anunciar e encontrar 1001 coisas do seu interesse!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

3008 - O crossover by PEUGEOT - Lançamento este fim-de-semana!

A Peugeot Portugal e a sua Rede de Concessionários vão lançar no final da semana o 3008, o novo crossover compacto e volúmico, que se posiciona no cruzamento de vários universos automóveis: o dos SUV, o dos monovolumes e o das berlinas, para constituir uma oferta inovadora. O modelo oferece soluções originais e uma polivalência óptima a clientes em busca de modernidade, polivalência e prazer de condução.

O Peugeot 3008 é produto de um cruzamento de espécies, na medida em que reúne as vantagens de diferentes universos automóveis (o dos SUV, o dos monovolumes e o das berlinas) para se afirmar como um veículo de estilo próprio, protector, multiusos e valorizante.

Ao mesmo tempo, este novo modelo apresenta tecnologias inéditas (Dynamic Rolling Control, Grip Control,…) que lhe permitem conjugar prestações por vezes consideradas antagónicas, como o prazer de condução a bordo de um veículo "alto", a motricidade melhorada ou o respeito pelo ambiente.

Num ano rico em novidades da Marca, o 3008 constitui o lançamento mais importante da Peugeot Portugal em 2009. Pelo seu estilo sedutor, conteúdo tecnológico e polivalência de utilização, o modelo responde de forma muito eficaz às ambições dos clientes do segmento dos SUV compactos que, nos últimos dois anos, cresceu 46%.

Estes clientes aspiram a propostas diferentes das berlinas e dos monovolumes, mas o segmento dos SUV, portador de imagem de modernidade, de lazer ou de evasão, surge, no entanto, demasiado afastado do universo quotidiano e de valores cada vez mais valorizados, como o respeito pelo ambiente.

Casais desportivos, famílias modernas, jovens activos, estes clientes procuram um veículo simultaneamente moderno e portador de estatuto, que proporcione um verdadeiro prazer de condução e uma adaptação a múltiplos usos, independentemente da situação de vida.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Volvo promove «Corrida mais económica do Mundo»

A Volvo está a promover o Volvo DRIVe Challenge, desafio lançado aos portugueses cujo objectivo é o de percorrer o máximo número de quilómetros com apenas um depósito de combustível gasóleo.

As inscrições serão feitas online a partir de quarta-feira, 20 de Maio, e até 9 de Junho. O grande prémio é um C30 DRIVe novo, segundo o divulgado em comunicado.

A partir das inscrições serão seleccionados (após questionário e casting) três condutores portugueses, que partirão de Lisboa em direcção a Barcelona, Bordéus ou Andorra (percurso definido pelos concorrentes).

A corrida terá partida às 09:00 horas de 26 de Junho.

Mais informações em:
www.volvodrivechallenge.sapo.pt


terça-feira, 12 de maio de 2009

5.º Moto Rali do BMW Motoclube Portugal - Modernidade no Centro de Portugal

Que é como quem diz - o verdadeiro "dois em um"!...
São dois eventos distintos no mesmo fim-de-semana

- Um moto-rali para quem gosta ou quer experimentar esta modalidade de moto-turismo
- E um passeio pelo centro. Para continuar a gozar Portugal.
E no domingo, ao almoço, encontramo-nos todos porque vamos almoçar juntos e trocar impressões sobre o que nos deu mais prazer. Estou convencido que vamos todos concordar:
- Foi mesmo andar nas nossas motos BMW.
Um moto rali é por excelência uma das melhoras formas para ficar a conhecer a região em que se realiza.

O contacto com a natureza e cultura da região é um expoente desta forma de usufruir da sua moto, com divertimento, convívio e - sempre - muito prazer.

Partindo do Agroal, com diversas passagens ao longo do rio Nabão e chegada a Fátima, no primeiro dia da prova, convidamo-lo a um contacto diferente com a marca bávara. Seja surpreendido pela originalidade de uma prova que vai mudar a sua percepção dos moto ralis e proporcionar-lhe um conhecimento inesperado do que move os membros deste Motoclube.

PEUGEOT VENCE CORRIDA ANTES DE LE MANS

O Team Peugeot Total deslocou-se à Bélgica para trabalhar na preparação das 24 Horas de Le Mans e saiu com a vitória na corrida dos 1000 quilómetros de Spa, que se realizou ontem à tarde.

Os dois Peugeot 908 HDi FAP que alinharam à partida terminaram a prova e permiram à equipa recolher preciosas informações. Instalados na primeira linha da grelha de partida, os dois carros ganharam rapidamente uma vantagem confortável com Nicolas Minassian ao volante do N°7 e Marc Gené aos comandos do N°9. Adoptando uma estratégia diferente para os pneus, ("Macios" para o Nº.9 e "Médios" para o Nº.7), pouco antes da troca de pilotos, os dois Peugeot encontravam-se separados por cerca de 50 segundos. Já com Simon Pagenaud no carro 7 e David Brabham no 9, este último cometeu um erro na 53ª. volta ao cortar demasiado depressa após ter ultrapassado o Courage 28. Obrigado a ir à box para mudar o triângulo inferior direito da suspensão traseira, Brabham perdeu 13 minutos. Demasiado atrasado na classificação, o 908 HDi FAP voltou a perder tempo à entrada da volta nº. 100 ao ser penalizado com um stop and go de 4 minutos devido à manobra de Brabham. Já aos comandos da viatura, Alexander Wurz cumpriu esta penalização, antes de se colar atrás do carro líder, conduzido por Christian Klien.

O carro N°7 venceu a corrida, alcançando um sucesso aguardado por toda a equipa Peugeot Total desde 17 de Agosto de 2008 em Nürburgring, data da última vitória do 908.

Olivier Quesnel: "Para além da vitória, que faz muito bem à equipa antes das 24 Horas de Le Mans, estou satisfeito com o conjunto do nosso desempenho. Viemos cá para preparar a grande prova do ano, trabalhámos com serenidade e não cometemos erros estratégicos apesar dos cinco safety-cars. Adoptámos estratégias de pneus distintas em cada carro, mas com duas trocas de pilotos em ambos os casos. O erro de David impediu-nos de fazer a ‘dobradinha’ mas isso faz parte da corrida. Temos ainda pela frente sessões de trabalho privadas antes de abordarmos as 24 Horas de Le Mans e à saída desta prova sou forçado a constatar que as máquinas a gasolina e as a diesel têm desempenhos muito próximos."

Simon Pagenaud: "Foi um fim-de-semana excepcional quer para a equipa quer para mim. Integrei-me muito bem e sinto que faço parte da família. Estou contente e orgulhoso por ter contribuído para a preparação da Peugeot para as 24 Horas de Le Mans."

Christian Klien: "Estou muito feliz com este final. Todos sabíamos que estávamos aqui para trabalhar mas vencer foi muito agradável. O lastro imposto pelo regulamento faz-nos perder alguns décimos por volta, mas conseguimos um bom equilíbrio durante o fim-de-semana."

Nicolas Minassian: "Os dois carros estavam com ritmos diferentes. O objectivo era realmente aprender e, por conseguinte, trabalhar sobre configurações diferentes. Confesso que a vitória faz muito bem ao moral e anima-nos antes de Le Mans."

Classificação:
1. PEUGEOT 908 HDi FAP 7: 143 voltas
2. Pescarolo 16, + 27.622
3. Lola Aston Martin 007, + 1 volta
4. Oreca 11, + 1 volta
5. Lola Aston Martin 009, + 1 volta
… 13. PEUGEOT 908 HDi FAP 9, + 7 voltas

Melhor volta: Simon Pagenaud, 2.02.569

quarta-feira, 6 de maio de 2009

5º Concurso de Design Peugeot - RD grandeza natural!!

Projecto vencedor do 5º Concurso de Design Peugeot, o concept-car RD foi apresentado ao público chinês, no Salão Automóvel de Shanghai, numa maqueta à escala 1. Desenhado pelo colombiano Carlos Arturo Torres Tovar, este concept foi o que melhor respondeu ao tema “Imagine o Peugeot das Megápoles Mundiais de Amanhã”, nesta edição do concurso que recebeu mais de 2.500 projectos, oriundos de 95 países.

Funcionando principalmente graças a uma articulação engenhosa, o concept Peugeot RD oferece um comportamento em estrada exemplar, assim como uma capacidade de se introduzir facilmente no tráfego urbano.

Equipado com um motor eléctrico amigo do ambiente, este monolugar propõe um posto de condução com uma nova sensação de liberdade pela sua visão panorâmica, uma ajuda vocal à condução e um sistema de visualização frontal das informações necessárias ao trajecto com total segurança.

O concept conjuga as sensações de uma scooter de 3 rodas e o prazer de condução de uma berlina, mantendo as funcionalidades essenciais da síntese destes dois modos de transporte, às quais adiciona o silêncio. Acessível, sólido e de uma simplicidade absoluta, o Peugeot RD inscreve-se, assim, perfeitamente no ambiente das futuras megálopoles com constrangimentos de mobilidade complexos.

Carlos Arturo Torres Tovar

Carlos Arturo Torres Tovar é um jovem colombiano de 27 anos que cresceu na pequena cidade operária de Tunja. Desde a sua infância, trabalha e modela a argila, a terra e é um apaixonado pela escultura. Já desenhou, fez esboços e esculpiu, em inúmeros materiais, diferentes objectos, sobretudo automóveis.

Começou por estudar línguas em Tunja, mas optou por instalar-se em Bogotá e integrar uma escola de Desenho Industrial na Universidade Nacional colombiana, onde acaba de se diplomar.

O 5º concurso de design Peugeot

Esta edição foi um verdadeiro "acontecimento" com mais de 600.000 visitantes no site www.peugeot.com e inúmeras interacções nos blogues e nos fóruns de todo o mundo.

O Concurso de Design Peugeot, o primeiro de dimensão internacional sobre o design automóvel, apaixona continuamente jovens designers que sonham com um mundo responsável, onde a mobilidade está ao serviço do homem e respeita o meio ambiente. Motor híbrido, motor eléctrico, pilha a combustível mas também a compacidade dos projectos… são inúmeras as soluções exploradas pelos designers para garantir esta aliança equilibrada entre o homem e a máquina.

Novos prémios à dimensão das criações

Para incentivar os jovens talentos, a Peugeot melhorou a dotação do concurso. O vencedor, cujo projecto é realizado à escala 1, recebe igualmente um cheque de 10.000 euros e uma consola de jogo X-box 360. Os restantes 29 projectos são igualmente recompensados, como nas edições anteriores.

Calendário
O concurso de Desenho desenrolou-se em 5 fases:

Fase de criação: começou com o anúncio do tema, a 20 de Abril de 2008, no Salão de Pequim. De 30 de Maio a 20 de Julho de 2008, os projectos foram colocados no site www.peugeot.com.

Fase de selecção: entre 25 e 31 de Julho, o júri seleccionou os trinta projectos que foram votados pelos internautas e pela imprensa. A partir de 15 de Agosto, e durante um mês, os internautas escolheram os dez projectos finalistas. A partir de 16 de Setembro, os dez projectos finalistas foram disponibilizados no site.

O anúncio dos resultados: a 2 de Outubro foi proclamado o nome do vencedor no stand Peugeot do Mundial de Paris.

Fase de realização: A realização da maqueta à escala 1 iniciou-se a partir de Outubro de 2008.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

3008, O crossover by PEUGEOT - Lançamento a 30 de Maio

Crossover compacto e volúmico, o Peugeot 3008 é uma oferta absolutamente nova e inovadora da Peugeot, que vem posicionar-se no cruzamento de vários universos automóveis: o dos SUV, o dos monovolumes e o das berlinas. O 3008 oferece soluções originais e uma polivalência óptima a clientes em busca de modernidade, de características práticas, de serenidade e de prazer de condução. Chega a Portugal no final de Maio.

Pode-se considerar o Peugeot 3008 o produto de um cruzamento de espécies, na medida em que ele pretende ser uma nova síntese automóvel e sabe retirar das suas origens os pontos mais fortes para se afirmar como um veículo de estilo próprio, protector, multiusos e valorizante.

Ao mesmo tempo, a nova proposta da Peugeot apresenta tecnologias inéditas (Dynamic Rolling Control, Grip Control,…) que permitem conjugar prestações por vezes consideradas antagónicas (prazer de condução a bordo de um veículo "alto", motricidade melhorada, respeito pelo ambiente).

A chegada deste novo modelo constitui para a Peugeot Portugal um enriquecimento importante da sua oferta e a entrada da Marca numa faixa de mercado com grande dinamismo. Com efeito, nos últimos dois anos, desde 2006, o segmento dos SUV compactos cresceu 46% para chegar a cerca de 3.900 unidades vendidas em 2008.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Leilões.net alcança os 100.000 Leilões

Após um aumento gradual do número de leilões realizados no leiloes.net, o site de compra e venda online conseguiu atingir os 100.000 leilões!!!

O objectivo do leilões.net em proporcionar aos seus utilizadores uma forma rápida, cómoda e eficaz de comprar e vender na internet é talvez umas das justificações para o sucesso do site.

Se pensa trocar de viatura, consulte a Categoria "Carros e Motos". Pode também colocar à venda peças do seu automóvel ou encontrar alguma peça que precise. Tudo no leilões.net!


Ainda não se registou?

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Peugeot 206+ no mercado nacional

O 206+ vem posicionar-se entre o pequeno citadino 107 e o 207, situado no topo do segmento B2, substituindo a berlina 206 actualmente ainda comercializada nos principais mercados da Europa Ocidental. Não sendo um “low cost”, o 206+ é uma oferta acessível e coerente com as expectativas dos utilizadores de automóveis compactos: uma viatura de referência, moderna e actual.

Produzido em França, em Mulhouse, para os países europeus, o modelo surge determinado a prosseguir a aventura do seu célebre antecessor, propondo aos fiéis e aos cúmplices de sempre, bem como a qualquer cliente sensível à sua nova equação personalidade-prestações-custo, um modelo provado, fortemente modernizado e em linha com a nossa época.

A fábrica inicia a produção do 206+ com uma capacidade instalada de 500 veículos por dia para um objectivo de vendas de 100.000 unidades em ano completo, essencialmente no mercado europeu.

O 206+ propõe aos clientes uma nova equação personalidade-prestações-custo no "coração" do segmento dos Utilitários. Com uma óptima relação custo de aquisição / custo de utilização, o novo modelo tem todas as capacidades para se posicionar de forma competitiva na entrada do segmento B2. Assim, a versão de entrada 206+ Urban 1.1i com o valor de 10.990 € apresenta o melhor preço entre as propostas de baixa cilindrada a gasolina do segmento B2, enquanto que o 206+ Trendy 1.1i está acessível por 12.040 € e o 206+ Trendy 1.4 HDi tem o preço de 16.750 €.
Quanto ao Derivado de Passageiros 206+ XA pode ser adquirido por 15.270 €.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Bombas com gasolina mais barata

Os preços dos combustíveis parecem ter estabilizado finalmente mas poupar continua a ser a palavra de ordem pelo que é sempre bom saber quais as bombas de gasolina mais baratas em cada momento.

O site da Direcção Geral de Energia e Geologia tem um mapa do país com a indicação em cada momento das bombas com os preços mais baixos.

O Mais Gasolina foi dos primeiros a aparecer e além de um comparador de preços permite calcular o custo da sua deslocação até à bomba, podendo assim perceber se o preço mais baixo compensa ou não a sua deslocação. Pois é, agora, antes de encher o depósito convém ir à internet.

Fonte: Activa

sexta-feira, 27 de março de 2009

Fiat 500

É o carro de que toda a gente fala. Meio século depois do lançamento do original, a Fiat fez renascer um dos maiores ícones da sua história: o Fiat 500. Capaz de arrebatar corações, seja aos mais velhos como aos mais novos, o novo 500 parece uma visão do passado, que nos faz viajar aos anos 50, mas que consegue estar tão próximo do passado como perfeitamente de acordo com as exigências actuais.

No renascimento deste ícone italiano, o 500 materializou-se num modelo apaixonante, que combina com mestria traços do passado com tecnologias modernas, capaz de nos fazer regressar inconscientemente ao passado. Com o seu ar simpático e divertido, «salta» desde logo à vista os dois faróis circulares, conjugados com as ópticas inferiores das luzes de nevoeiro mais pequenas e um capot reduzido à mínima «expressão», que nos recorda em todos os detalhes o espírito dos seus antepassados. Até mesmo a barra cromada com o símbolo ao centro faz sorrir qualquer adepto do 500 original. O estilo clássico tem continuidade ao longo da restante carroçaria, nomeadamente no portão traseiro, com os grupos ópticos transparentes com contorno cromado, além de uma barra igualmente cromada que ostenta o enorme logótipo 500. Como se isto não bastasse para conferir a este modelo uma personalidade única, o 500 pode ser personalizado até quase 500 mil combinações, capazes de ilustrar o espírito mais irreverente dos seus condutores. A versão ensaiada, Sport, denuncia o seu espírito desportivo através das saias laterais, spoiler dianteiro e traseiro, jantes de liga leve de 16 polegadas, as quais escondem pinças em vermelho e a ponteira de escape oval, detalhes suficientes para conferir um visual mais desportivo e cativar (ainda mais) os olhares de todos e provocar rasgados sorrisos por quem, com ele se cruza.
Com dimensões super compactas e uma distância entre eixos de apenas 2,3 metros, o habitáculo não se mostra muito amplo, mas à frente o espaço é mais que suficiente para nos sentirmos confortáveis. As pronunciadas curvas do tejadilho deixa pouco espaço, particularmente em altura, para quem se senta no banco traseiro, enquanto, que a bagageira, com os seus 185 litros oferece uma capacidade de carga superior ao Mini, mas que fica atrás do oferecido pelo Renault Twingo ou Fiat Panda, por exemplo. Para contarmos com mais espaço de carga, podemos sempre rebater o banco traseiro, dividido em duas partes proporcionais, conseguindo-se com isso um piso plano. O ambiente interior é um hino ao seu histórico antecessor. Somos rodeados por detalhes inspirados no seu antecessor, exemplo do tablier, do painel de instrumentos que integra todas as informações do automóvel, os puxadores das portas cromados com forma de gancho, que lembra um dos elementos mais emblemáticos do modelo original. Quanto à construção, o 500 é dos modelos mais convincentes da Fiat neste domínio, não só na montagem como também na qualidade dos plásticos. A posição de condução peca apenas pelo banco demasiado elevado, mas, por outro lado, o selector de velocidades (com um punho arredondado) foi colocado à mão de semear, em posição sobrelevada, beneficiando a sua utilização.

Ao contrário do pequeno motor de dois cilindros colocado na traseira do seu antecessor, a gama do novo Fiat 500 é composta por evoluídos motores de quatro cilindros, numa mais simples disposição dianteira. Das três motorizações disponíveis, experimentamos a versão mais desportiva que, por enquanto, se pode adquirir do novo 500: a versão equipada com o motor 1.4 de 16 válvulas a gasolina, com 100 cavalos no nível de equipamento Sport! Associado a uma caixa manual de seis velocidades, esta versão revela uma inegável «veia» desportiva, ao que não será alheio a sonoridade grossa emitida pelo escape e o botão sport que se encontra no tablier, capaz de aumentar o «ritmo cardíaco» desta pequena «bomba». Com os 100 cavalos extraídos de um motor de 1,4 litros, associados aos 930 kg acusados na balança, esta versão mostra um forte sentido dinâmico, com este motor a preferir regimes elevados, particularmente após superadas as 3500/4000 rpm, para assim exibir toda a sua vitalidade.

A aceleração dos 0 aos 100 km/h em 10,5 segundos e os 182 km/h de velocidade máxima não impressionam, mas esta versão consegue oferecer sensações de um pequeno desportivo, ainda que essas estejam verdadeiramente reservadas para as versões Abarth. Melhores são os consumos, com uma media de apenas 6,5 litros, podendo chegar aos 7,5 litros com andamentos mais agressivos. Mais surpreendente, foram os números que conseguimos num percurso de pouco mais de 10 quilómetros, o qual misturou cidade com estrada, em que conseguimos «apontar» uma meia de 5,8 litros aos cem. Muito bom tendo em conta de que estamos a falar de um motor a gasolina de 1,4 litros com 100 cavalos de potencia.

Em estrada e sem quaisquer preocupações com o consumo, a direcção mostra-se suficientemente rápida, apesar de poder ser mais directa e o 500 Sport conta ainda com um botão... Sport! Esta opção permite alterar as reacções do 500, nomeadamente com o endurecimento da direcção e «avivar» a resposta do acelerador, aumentando ainda mais a diversão ao volante do 500. Nas primeiras relações de caixa, as trocas de caixa tornam-se divertidas, mas a partir daí é necessário manter o regime elevado para que mantenha a resposta ao nível do desejado. Porém, a suavidade é a tónica ao volante do 500, com os comandos muito suaves de manusear e correctamente colocados, exemplo disso, é a caixa manual de seis velocidades, muito rápida na sua utilização e os seus 3,5 metros de comprimento, que beneficiam a sua utilização em cidade e em particular na hora de estacionar, para o que contribui ainda a posição de condução elevada e a direcção super-leve nas manobras a baixa velocidade.

Apesar das suas dimensões, a sua postura em estrada nada tem a ver com o que conhecemos de um citadino ou mesmo de um utilitário, indo mais longe no que diz respeito ao comportamento em estrada. As suspensões têm um acerto muito equilibrado favorecendo o pisar, muito consistente e um nível de conforto suficiente, para proporcionar viagens muito cómodas.

Com um posicionamento muito próprio, tal como Mini e Volkswagen Beetle, o novo Fiat 500 apresenta-se como uma alternativa irreverente aos utilitários e pequenos familiares, reforçado nesta versão Sport com o seu motor a gasolina de 1,4 litros e 100 cavalos. Os 18.500 euros, sem extras, exigidos por esta versão, até não se revelam exagerados, atendendo às suas qualidades e ao carisma que herda.

Fonte: AutoPortal

quinta-feira, 26 de março de 2009

Os Passeios não são para os Peões?

"Moradores querem os carros fora dos passeios" - era este um dos títulos principais do jornal gratuito Destak. Um grupo de moradores juntou-se para lutar contra a invasão de carros no espaço dos peões. Carros estacionados nos passeios podem ver colados no seu pára-brisas um autocolante com as mensagens: "Não pense só no seu umbigo" e "Respeite os peões ao estacionar".
Esta iniciativa entrou em acção esta semana e já foram colados pelo menos 100 autocolantes por todo o concelho de Lisboa.

Razões para a criação desta iniciativa

Os automóveis estacionados em cima dos passeios e das passadeiras danificam o espaço público e obstruem a livre circulação de peões, dificultando particularmente a vida de pessoas com cadeiras de rodas, carrinhos de bebé, idosos e outras pessoas de mobilidade reduzida.

Aderir a este movimento está ao alcance de todos e, se tudo correr bem, o movimento pode estender-se aos subúrbios.

Quem quiser mais informações sobre esta iniciativa pode visitar o blog: http://passeiolivre.blogspot.com. Lá encontra também fotografias de estacionamentos abusivos e o autocolante amarelo que pode imprimir e colar também.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Peugeot 206+ Uma nova cumplicidade…

A berlina 206+(1) que a Peugeot vai lançar em Portugal no início de Abril é a nova proposta da Marca no segmento dos automóveis compactos. Este modelo modernizado e acessível descende de um “marco” do mundo automóvel, o 206, cuja imagem forte e notoriedade já satisfizeram perto de 6,5 milhões de clientes.

Do 206 ao 206+

Na “selva” do mercado europeu das viaturas compactas, que recebeu ao longo da última década propostas cada vez mais ricas e fragmentadas, a Peugeot apresentou-se sempre como um actor principal, nomeadamente com o mítico 206 e a sua gama ampla. Este forte sucesso da Marca no segmento B imortalizou-se através da oferta actual, particularmente atraente e diversificada:

· o 107, citadino seguro e “simpático”, compacto e muito à vontade na cidade.
· o 207, com um estilo pleno de raça, posicionado no topo do segmento B2 pelas suas dimensões e prestações, que possui a gama de silhuetas mais rica entre os seus concorrentes.

Posicionando-se entre os dois modelos, o 206+ vem substituir a berlina 206 actualmente ainda comercializada nos principais mercados da Europa Ocidental e propõe aos clientes portugueses uma nova cumplicidade com um modelo de grande capacidade de sedução…

Não sendo um “low cost”, o 206+ constituirá uma oferta acessível, posicionada na entrada do segmento B2, coerente com as expectativas dos clientes: uma viatura de referência, moderna e actual, acessível ao maior número de clientes dos automóveis compactos.

O lançamento em Portugal

Consciente do potencial da “carteira de clientes 206”, a Peugeot deu o pontapé de saída de pré‑lançamento do 206+ com um desafio inédito aos portugueses, convidando-os a procurar e identificar os mais de 100.000 automóveis Peugeot 206 em circulação nas estradas portuguesas.

O desafio designado “Procura 206” pretende envolver o máximo de participantes possível e destina-se não apenas aos proprietários dos veículos, mas também aos seus amigos, i.e. a quem conheça proprietários de 206.

Esta acção original é totalmente centrada na Internet, com um site específico –
www.procura206.com – e terminará no dia 2 de Abril, havendo o sorteio final de um 206+ entre os “proprietários” participantes e de um voucher de 1.000€ entre os “amigos” que aderiram à iniciativa. Este sorteio será no dia 4 de Abril, em pleno fim‑de‑semana de lançamento do 206+ e será transmitido em directo na Rede de Concessionários.

Preços

O 206+ propõe aos clientes uma nova equação personalidade-prestações-custo no “coração” do segmento dos Utilitários. Com uma óptima relação custo de aquisição / custo de utilização, o novo modelo tem todas as capacidades para se posicionar de forma competitiva na entrada do segmento B2 e perpetuar o sucesso da estrela 206.

Assim, a versão de entrada 206+ Urban 1.1i com o valor de 10.990 € apresenta o melhor preço entre as propostas de baixa cilindrada a gasolina do segmento B2, enquanto que o 206+ Trendy 1.1i está acessível por 12.040 € e o 206+ Trendy 1.4 HDi tem o preço de 16.750 €.

Quanto ao Derivado de Passageiros 206+ XA pode ser adquirido por 15.270 €.

Tata lança automóvel mais barato do mundo

O mega-grupo indiano Tata vai lançar hoje no mercado o automóvel mais barato do mundo, o Nano, que custará 100.000 rupias (1.460 euros), destinado às classes médias emergentes naquela florescente economia, apesar da crise mundial.

O automóvel será apresentado às 16:30 locais (11:00 de Lisboa) em Bombaim por Ratan Tata, presidente do grupo, prevendo-se a chegada aos concessionários em Abril.

Apesar do seu preço de lançamento, prevê-se que o Nano possa ser lançado na Europa, em 2010 ou 2011, ao preço mínimo de 5.000 euros (sem contar com os impostos nacionais diferenciados), tendo em conta os equipamentos obrigatórios exigidos pelas normas de segurança e de anti-poluição, segundo explicou Tata, no início de Março, no Sala Automóvel de Genebra.

A Tata aposta prioritariamente, no entanto, nos milhões de lares indianos da burguesia urbana e das famílias que anseiam por deixarem de se deslocar sobre duas rodas.

"Tenho observado as famílias que viajam sobre duas rodas", explicou Tata no ano passado. "O pai ao guiador de uma scooter, o filho sentado ao colo, a mãe agarrada atrás, segurando o bebé. Perguntei-me como conceber um meio de transporte seguro, acessível e para todos os climas."

De momento, só se prevê que venham a ser construídos entre 30.000 a 50.000 veículos este ano, ao contrário dos 250.000 anuais desejados, em virtude dos obstáculos encontrados pela Tata Motors no arranque da produção.

Em Outubro, o maior grupo automóvel indiano teve de abandonar a fábrica do Nano quase pronta no Estado de Bengala (leste) e construir uma outra em Gujarat (oeste).

Depois de ter investido cerca de 350 milhões de dólares (255 milhões de euros), a Tata foi afastada de Bengala por manifestações de camponeses, apoiados por partidos políticos regionais, que protestavam contra e expropriação de terras para se erigir a zona industrial.

Revelado ao mundo inteiro em Janeiro de 2008, o Nano devia rolar nas estradas no Outono passado, com um motor de 624 cm3, sem climatização, vidros eléctricos ou direcção assistida.

Mas a nova fábrica em Gujarat não estará pronta antes do final do ano e depois ainda serão precisos meses para atingir a velocidade de cruzeiro na produção, reconheceu a Tata Motors, que tem estado a montar os primeiros exemplares noutras unidades.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Peugeot Portugal lança desafio inédito - “Procura 206”

Existem mais de cem mil 206 na estrada

A Peugeot vai desafiar os portugueses a procurarem o 206. A marca lança hoje uma acção inédita, convidando o público a procurar e identificar os mais de 100.000 automóveis Peugeot 206 que circulam nas estradas portuguesas. Este desafio, cujo objectivo é contactar com todos os actuais clientes do 206, será o ponto de partida para o lançamento do novo Peugeot 206+.

A acção é totalmente centrada na Internet, contando para isso com um site específico – www.procura206.com - onde os possuidores de qualquer 206 poderão inscrever-se, registando os dados pessoais e os dados da viatura, para se habilitarem ao sorteio de um Peugeot 206+.

Para envolver o máximo de participantes possível, o site permite alargar o desafio aos amigos, ou seja, pode participar na acção mesmo quem não tenha um 206, mas conheça quem tem. Para tal, basta registar-se no site e aí enviar um e-mail ao proprietário de um 206, convidando-o a participar no concurso. Neste caso, a recompensa será o sorteio de um voucher de viagens no valor de 1.000 €.

Para divulgar esta procura de 206 a nível nacional, a Peugeot aposta num dispositivo de comunicação totalmente orientado para as novas tecnologias, em particular a Internet. Desde o envio de e-newsletters, à utilização de vídeos e conteúdos de "marketing viral", tudo é feito para fazer levar o desafio ao maior número de clientes.

O desafio "Procura 206" terminará no dia 2 de Abril, data limite para a "caça", sendo o sorteio final realizado no dia 4 de Abril, onde será conhecido o vencedor do concurso.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Mitsubishi Motors Corporation e PSA Peugeot Citroën dão novo passo em direcção aos veículos eléctricos na Europa

A Mitsubishi Motors Corporation (MMC) e a PSA Peugeot Citroën acabam de estabelecer um acordo de parceria para o desenvolvimento de um veículo eléctrico adaptado ao mercado europeu, construído sobre a base do i MiEV(1) da MMC. O veículo será produzido pela MMC e comercializado sob a marca Peugeot paralelamente com o i MiEV da Mitsubishi.

As duas empresas iniciaram um estudo de exequibilidade em Junho de 2008 sobre o desenvolvimento, fabrico e utilização de uma cadeia de tracção eléctrica destinada a veículos urbanos compactos. Esta nova etapa, que beneficia os dois construtores, facilitará e acelerará a introdução dos seus veículos eléctricos no mercado europeu.

As duas empresas prosseguem as conversações tendo em vista o lançamento comercial do veículo no final de 2010 ou no início de 2011.

Para a PSA Peugeot Citroën, este acordo permitirá manter a liderança na área dos veículos amigos do ambiente. A PSA Peugeot Citroën é actualmente o primeiro fabricante mundial de veículos eléctricos, com mais de 10.000 unidades vendidas. O Grupo adquiriu um conhecimento profundo no domínio do veículo eléctrico e contribuirá para este projecto com o seu know-how no domínio das cadeias de tracção eléctricas.

Para a MMC, este acordo inscreve-se na sua estratégia do veículo eléctrico. O Grupo leva a cabo actualmente ensaios e demonstrações do i MiEV no Japão, na Nova Zelândia, nos Estados Unidos e na Europa. O i MiEV será lançado no mercado japonês no Verão de 2009. Paralelamente com o projecto de lançamento do veículo na Europa em 2010, a MMC estuda diferentes mercados, entre os quais os Estados Unidos, para aí comercializar este veículo eléctrico.

(1) Mitsubishi innovative Electric Vehicle, baseado no modelo «I»

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

206+ Uma nova cumplicidade…

História de sucesso internacional, o 206 continua, em 2009, a ocupar um lugar de destaque nos palcos de todos os continentes, com um novo papel na Europa… o do 206+! Este modelo modernizado, descendente de mais de 6.5 milhões de 206 produzidos, virá ampliar a oferta da Marca no segmento dos automóveis compactos.

Do 206 ao 206+… uma oferta de "entrada de gama"

Na "selva" do mercado europeu das viaturas compactas, que recebeu ao longo da última década propostas cada vez mais ricas e fragmentadas, a Peugeot apresentou-se sempre como um actor principal, nomeadamente com o mítico 206 e a sua "margarida" rica de silhuetas inovadoras. Esta forte presença imortalizou-se através da oferta actual, particularmente atraente e diversificada:

• o 107, veículo de entrada de gama seguro e simpático, compacto e muito à vontade na cidade, com um preço competitivo
• o 207, com um estilo pleno de raça, posicionado no topo do segmento B2 pelas suas dimensões e prestações… uma nova "margarida" que se expande…
• paralelamente, a berlina 206 aceitou, progressiva mas provisoriamente, recuar um pouco a favor destas novidades com grande capacidade de sedução, preparando o seu regresso à ribalta… as estrelas nunca morrem!

O 206+ constitui uma oferta acessível, de "entrada de gama", coerente com as expectativas dos clientes: uma viatura de referência, moderna e actual, acessível ao maior número de clientes dos automóveis compactos.

Fabricar em França para o mercado europeu…

Produzido em França, na unidade de Mulhouse, para os países europeus, o 206+ surge determinado a prosseguir a aventura do seu célebre antecessor, propondo aos fiéis e aos cúmplices de sempre, bem como a qualquer cliente sensível à sua nova equação personalidade-prestações-custo, um modelo provado, fortemente modernizado e em linha com a nossa época.

Graças a um posicionamento preço/produto particularmente competitivo, apoiado em novos argumentos de sedução, entre os quais um estilo moderno e valorizante, o 206+ destina-se prioritariamente:

• aos interessados numa viatura verdadeiramente polivalente, que desejam optimizar o seu orçamento, tanto na compra como na utilização, sem no entanto poderem ou quererem acompanhar a evolução do segmento B2 (maior, mais opulento, mais oneroso), em resumo, que não encontram no 107 e no 207 uma resposta adequada às suas necessidades pessoais.
• aos jovens, uma categoria de clientes já muito mais seduzida pelo 206 que a média do seu segmento.

Deste modo, a Peugeot completa a sua oferta já muito rica no segmento B com um argumento importante em termos de escalonamento da gama e de cobertura do mercado.
As forças do 206+…
… Um ar «tendência» e um preço atraente para
uma viatura que perpetua um mito…

+ modernidade

Conservando o carácter intemporal do 206, o 206+ apresenta uma imagem modernizada, retomando os novos códigos de estilo da Marca – um estilo pleno de raça e de forte personalidade, inspirado no 207 tanto no interior como no exterior, que sublinha a imagem de "valor seguro" através de uma robustez mais vincada.

Esta profunda osmose de estilo 207/206 harmoniza a silhueta característica do 206 com… um novo capot, novos guarda-lamas, um novo pára-choques dianteiro, uma nova grelha, novos faróis principais e de nevoeiro, novas jantes e tampões, um novo pára-choques traseiro, novos farolins traseiros, … E, no habitáculo original do 206, "concebido em torno dos seus ocupantes", um novo painel de bordo, um conjunto de mostradores que recorda o universo da moto, novos revestimentos, novos granulados, geram um ambiente jovem e actual.

+ qualidade

O 206+ retoma logicamente a maior parte das prestações do 206, actualizando ao máximo a qualidade, enquanto que as juntas e os afloramentos foram melhorados, introduzindo uma maior modernidade, e a concepção cuidada do novo painel de bordo diminui, por exemplo, os riscos de ruídos. Compacto, maneável, habitável, luminoso, seguro, … o 206+ oferece qualidades essenciais para uma utilização fácil e serena.

+ economia na compra e na utilização

Frugal e abordável… o 206+ dispõe de todas as capacidades para se posicionar de forma competitiva na entrada do segmento B2.

A gama de motores escolhida integra duas propostas que confirmam estes atributos, nomeadamente com consumos e emissões que influenciam favoravelmente tanto o custo de aquisição como o de utilização.

Deste modo, o motor 1.1 l de 44 kW (60 cv) a gasolina constitui uma nova oferta de entrada de gama, enquanto que, em termos de diesel, a optimização do motor 1.4 l HDi de 50 kW (70 cv) permite um consumo misto de 4,2 l/100 km e emissões de CO2 reduzidas a 110 g/km.

+ controlo do impacto ambiental

Com emissões de CO2 reduzidas a 110 g/km, o 206+ HDi alimenta o palmarés ambiental da Peugeot – «Na Europa, 1 viatura em cada 6 comercializadas com emissões de CO2 inferiores a 120 g/km é um Peugeot» – e confirma o controlo da Marca em termos de impacto ambiental dos seus veículos.

E ainda + mito

O 206+ inscreve-se na continuidade de um modelo "marco" de forte imagem e notoriedade que satisfez cerca de 6,5 milhões de possuidores sensíveis à sua felinidade exacerbada, à sua arquitectura e aos seus equipamentos inovadores, e que conserva ainda o perfume agradavelmente tenaz dos seus sucessos desportivos… três vezes Campeão do Mundo de Ralis…

… Mesmo mudando fundamentalmente de registo, o 206+ dispõe de todos os atributos para fazer perdurar deliciosamente a impertinência do seu antecessor…

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

3008: Apresentação mundial do “crossover by Peugeot”

Num stand inédito para a Marca, a Peugeot apresenta em Première mundial o seu crossover 3008.

3008: Nova tecnologia, nova condução

O 3008 é uma nova viatura compacta e volúmica destinada a explorar novos territórios automóvel.

Multiusos, posiciona-se no cruzamento de caminhos entre vários universos, tanto no exterior como no interior, com um habitáculo tão prático como valorizante para o condutor e os passageiros. O 3008 apresenta novos equipamentos tecnológicos (Grip control, dynamic rolling control, head up display, distance alert, travão de estacionamento automático,…) que contribuem para o prazer de condução e para a segurança. O 3008 pretende ser respeitador do ambiente com uma gama performante, cuja primeira oferta se situa em apenas 130 g/km de CO2.

308 CC: o mais cabriolet dos coupé cabriolets

Com o 308 CC, a Marca reforça o seu estatuto de líder na área dos coupé cabriolets.

Este novo CC associa elegância, estilo expressivo e dinâmico, com uma síntese conforto/comportamento em estrada agradável e rigorosa. Os equipamentos inovadores de conforto e de segurança sublinham o seu estatuto topo de gama: aquecimento da nuca (sistema airwave), arcos de abertura pirotécnica e, em exclusivo mundial, o airbag de cabeça.

No total, vinte e cinco veículos são apresentados no stand da Peugeot no Salão de Genève.

Uma oferta de mobilidade global e durável

Esta nova edição do Salão de Genève constitui para a Peugeot a oportunidade de evidenciar e demonstrar a sua vontade de ser um actor responsável da mobilidade global e durável, conjugando um reduzido impacto ecológico, uma segurança de elevado nível e uma oferta competitiva em duas, três ou quatro rodas (bicicletas, scooters, automóveis).

Propor uma solução de mobilidade para cada um, controlando as emissões de CO2 é um dos objectivos da Marca, simbolizado pela iniciativa Blue Lion. Esta postura encontra a sua concretização na pesquisa e adopção de soluções técnicas pertinentes e respeitadoras do ambiente. A Peugeot é hoje líder incontestado das viaturas com baixos consumos e baixas emissões de CO2.

1 veículo novo em cada 6 vendidos na Europa com emissões de CO2 inferiores a 120 g/km é um Peugeot.

Esta performance é ilustrada no espaço de exposição da Marca por um 207 1.6 HDi FAP 90 cv (66 kW) que apresenta um "pacote" técnico particularmente performante (aerodinâmica específica, calibração optimizada do motor), o qual lhe permitirá em breve reduzir as suas emissões para 99 g/km de CO2, pelo novo 107, que propõe desde já 106 g/km de CO2, e ainda pelo 407 1.6 HDi FAP 110 cv (80 kW) com emissões controladas de apenas 129 g/km de CO2, que será comercializado em breve.

Para manter e reforçar esta liderança, a Marca investiu em tecnologias de ruptura:

• No universo dos híbridos, os concept cars presentes no stand testemunham os avanços do Grupo em matéria de hibridação de nova geração. Deste modo, menos de dois anos após o seu lançamento, o 3008 será o primeiro veículo híbrido disponível no seio do Grupo.
• A Peugeot está também envolvida no domínio da micro-hibridação. Assim, o STOP&START de segunda geração será aplicado em muito grande série nas gamas a partir de 2011.
• Na área do veículo eléctrico, a Peugeot, que foi pioneira, em 1995, com o 106 (o veículo eléctrico mais vendido no mundo até hoje), prossegue cada vez mais os seus esforços, apoiando-se nas tecnologias mais prometedoras.

Promover novos benefícios para a condução automóvel, com veículos ainda mais respeitadores do ambiente, exemplares em termos de cidadania e de segurança, constitui a linha de acção da Peugeot para o futuro próximo.

Os concept cars Prologue HYbrid4, RC HYbrid4 e HYbrid3 Compressor constituem os demonstradores desta abordagem ambiental da Marca.

Com efeito, a tecnologia HYbrid, que associa um motor térmico a um motor eléctrico, permite uma verdadeira ruptura em termos de consumo e de emissões de CO2. Estes motores podem funcionar separadamente (modo emissão zero apenas com o motor eléctrico) ou em conjunto, o que permite também um acréscimo de potência quando solicitado e, sobretudo, a motricidade das quatro rodas.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Novo Peugeot 107 chega a Portugal com novos atributos

Pequeno em tamanho, o Peugeot 107 agigantou-se a nível comercial com mais de 322.000 unidades vendidas em todo o mundo, 6.300 das quais em Portugal. Apostado em aprofundar este sucesso e aumentar a sua capacidade de sedução, o modelo entra em 2009 com nova imagem.

Por trás do estilo de automóvel "jovial", o 107 evidenciou rapidamente as suas qualidades e mostrou que constitui uma resposta eficaz e inteligente às necessidades de mobilidade urbana.

O seu sucesso entre os automóveis citadinos construiu-se por força de trunfos fundamentais como o carácter compacto de estilo sedutor e divertido, a economia de utilização, a maneabilidade e o comportamento, a segurança, ou a boa performance a nível ecológico.

Agora, a Peugeot acaba de disponibilizar o novo 107, que aprofunda os principais atributos do modelo com uma frente ainda mais expressiva, novos revestimentos interiores e um olhar ainda mais atento aos consumos de combustível e ao ambiente.

O 107 de 2009 reafirma e aperfeiçoa os seus atributos

Acessível, frugal e dotado de óptimas capacidades urbanas, o novo 107 apresenta em Portugal uma gama assente em duas silhuetas (três e cinco portas), dois níveis de equipamento (Urban e Trendy) e três grupos moto-propulsores (1.0 a gasolina com caixa manual de cinco velocidades, 1.0 a gasolina com caixa 2 Tronic e 1.4 HDi com caixa manual de cinco velocidades).

Por detrás do seu ar descontraído, o 107 recusa constituir uma solução espartana de entrada na gama Peugeot e não faz compromissos em matéria de equipamentos de segurança e conforto, que respondem às principais necessidades dos clientes dos pequenos veículos utilitários.
Assim, a versão Urban, disponível na carroçaria 3 portas, propõe, desde logo, entre outros elementos, os seguintes equipamentos de série:

- ABS com Repartidor Electrónico de Travagem
- Controlo de Travagem em Curva (CSC)
- Airbags frontais
- Cobertura da bagageira
- Direcção assistida eléctrica
- Grelha dianteira tipo "ninho de abelha"
- Inserções laterais no pára-choques dianteiro com grelha e dupla lâmina decorativa
- Pára-choques na cor da carroçaria com barra cromada
- Regulação eléctrica da altura dos faróis
- Tampa da mala em vidro
- Tomada 12 V
- Volante de 3 raios regulável em altura

Mais completo, o nível Trendy, disponível na carroçaria 5 portas, surge associado a qualquer dos grupos moto-propulsores propostos e acrescenta, entre outros, os seguintes elementos de série:

- Alerta de colocação do cinto do condutor
- Airbags laterais
- Apoios de cabeça traseiros reguláveis em altura
- Auto-rádio Panasonic, com leitor de CD e 2 altifalantes. Inclui tomada auxiliar na fachada para conexão de leitor externo de MP3
- Banco traseiro com encosto rebatível 50/50 e Fixações Isofix (2)
- Conta-rotações
- Fecho centralizado das portas com comando à distância
- Frisos de protecção lateral em preto
- Retrovisores e puxadores das portas na cor da carroçaria
- Vidros dianteiros eléctricos

Os equipamentos propostos em opção neste nível são o ar-condicionado e as jantes em liga leve 14’’ Karlova.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Peugeot avança com campanha de abate para veículos semi-novos

Em resposta à conjuntura adversa do mercado de automóveis novos, a Peugeot Portugal e a Rede de Concessionários aderente vão lançar amanhã uma operação inédita ao estender aos veículos semi-novos a campanha de incentivo ao abate de viaturas. Primeira Marca a avançar com esta iniciativa, a Peugeot dá mais um passo para a renovação do parque automóvel nacional e dinamiza o comércio de usados.

Até agora, em Portugal, os benefícios das campanhas de incentivo ao abate de viaturas em fim de vida aplicavam-se exclusivamente aos compradores de viaturas novas. A partir de amanhã, a Peugeot vai dar condições muito preferenciais também na compra de automóveis semi-novos da Marca, aos clientes que entreguem uma viatura com 8 anos ou mais para abate.

Através desta iniciativa, que não abrange apoios concedidos pelo Estado, os clientes poderão usufruir, em condições económicas, de um automóvel recente (matriculado entre Janeiro de 2006 e Dezembro de 2008), mais seguro e também menos nocivo para o meio ambiente.

No caso de o cliente enviar para a “reforma” uma viatura entre 8 e 14 anos, o incentivo concedido pela Peugeot e pela Rede de Concessionários pode ascender a 2.400 € e, caso tenha 15 anos ou mais, pode ser de até 3.000 €.
Os incentivos variam de acordo com os quadros seguintes:
(*) Valores com IVA
À semelhança do exemplo anterior, se a viatura a abater tiver 15 ou mais anos, o incentivo aplicável na compra do semi-novo será o seguinte:


(*) Valores com IVA

Em complemento, os clientes beneficiarão ainda de uma Extensão de Garantia gratuita com prazo de dois anos.

Para serem elegíveis nesta campanha, os veículos a abater deverão cumprir os seguintes requisitos:


- Terem matrícula há 8 anos ou mais,
- Estarem livres de onus ou encargos,
- Em condições de circulação ou, não sendo o caso, tendo ainda todos os seus componentes,
- Serem entregues para abate numa entidade certificada para o efeito.

Refira-se que, paralelamente, a Peugeot Portugal mantém em vigor a campanha de incentivo ao abate, mas para compra de viaturas novas, lançada em Maio de 2008, ao abrigo da legislação em vigor.