quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Venda de veículos Peugeot cresce 3,7% em 2007

Venda de veículos Peugeot cresce 3,7% em 2007
· 207 ultrapassou os objectivos
· Ano-recorde para os Veículos Comerciais Ligeiros
Os factos relevantes :
- Aumento de 3,7% das vendas de veículos, que chegou às 1.786.000
unidades e progressão das vendas de veículos e peças separadas, num
total de 1.967.000 (+ 0,4 %);
- Sucesso do modelo 207 (521.000 vendas), líder do segmento B na
Europa;
- Ano-recorde para as vendas mundiais de veículos comerciais ligeiros:
257.000 unidades (+ 13,7 %), com vendas com um crescimento de 22
% no que respeita ao novo Boxer e 31 % no que respeita ao novo
Expert;
Continuação do crescimento
Em 2007, a Peugeot vendeu 1.786.000 Veículos Particulares e Comerciais
Ligeiros no mundo, o que representa um aumento de 3,7 % em relação a
2006. No total, o conjunto das vendas de veículos e peças aumentou 0,4%,
alcançando as 1.967.000 unidades.
Esta progressão da Marca assenta no crescimento de modelos recentes,
como os 207, Boxer e Expert, na boa performance do 207 e 206, nas
primeiras entregas do 308 e, finalmente, numa presença mundial cada vez
mais forte.
Refira-se que o nível das vendas da Peugeot em 2007 foi o 3º mais alto da
história da Marca, depois dos dois anos-recorde de 2004 e 2005
(respectivamente com 2.027.200 e 1.995.500 vendas de veículos e peças).
Com este resultado, a actividade comercial da Peugeot reparte-se da seguinte
forma: 21,5 % em França; 40,7 % na Europa ocidental (excepto França);
37,8 % no resto do mundo.
2/5
No plano internacional, em 2007 a Peugeot confirmou as orientações
favoráveis da Marca nas suas zonas de desenvolvimento prioritárias. Deste
modo, na China a Peugeot passou de 82.000 para 93.000 vendas (+
13,7%). Com um terço das vendas totais do ano concentradas no quarto
trimestre, a Peugeot acelerou o seu crescimento nesse país sempre
prometedor, com um mercado global de mais de 5,2 milhões de unidades
matriculadas em 2007.
Segunda zona de maior importância, o Mercosur, que está em pleno
crescimento, permitiu à Peugeot um aumento de 22,3%, com 141.000
unidades comercializadas. Na Argentina, a Marca ocupa 11% do mercado,
com 60.000 unidades, e no Brasil, chega-se ao fim do ano com 80.6000
vendas, ou seja um crescimento de 19%.
Na Europa de Leste (PECO e Países Bálticos), a Peugeot passa de 60.000
para 70.000 vendas, marcando uma evolução de + 16,4 %.
Por fim, na Rússia, o crescimento da Peugeot é de 63,1 % entre 2006 e
2007 (26.000 vendas vs 16.000).
O 207 em plena maturidade
Representando em 2007 cerca de 26% das vendas totais da Marca, o 207
é um dos pontos fortes da Peugeot nesse ano. Com 521.000 unidades
vendidas, contra um objectivo inicial de 500.000, esta nova gama ganha
pontos em vários campos.
Ela impõe-se no mercado dos veículos Particulares na Europa
ocidental (18 países), com 424.000 matrículas, à cabeça do seu
segmento. Associado ao 206, que continua bem presente (79.000
matrículas), o par 206/207 está em segunda posição no mercado europeu,
para o conjunto dos modelos.
Juntando-lhes os 107 e 1007, as propostas da Marca no segmento B
venderam no total 952.000 unidades no conjunto dos mercados mundiais (+
4,8 % face a 2006).
Comerciais Ligeiros, um trunfo decisivo
A segunda categoria ganhadora para a Peugeot chama-se VCL. Com as suas
gamas de Veículos Comerciais Ligeiros – o trio Partner, Expert, Boxer –, a
Marca passou de 226.000 unidades comercializadas em 2006 para
257.000, em 2007.
Apesar de ainda não ter sido renovado, o Partner cresceu 7% de um ano
para o outro, enquanto que o novo Expert teve um crescimento de 31 %
(de 33.000 para 43.000). O novo Boxer conseguiu um aumento de 22 %
(54.000 vs 45.000 em 2006).
3/5
Globalmente, na Europa ocidental, a oferta de veículos comerciais ligeiros da
Peugeot ganhou 0,4 pontos de quota de mercado (8,8 % vs 8,4 % em
2006). Para a Marca, o crescimento dos VCL neste mercado (+ 8,7 % e
180.500 veículos) equilibrou parcialmente a ligeira erosão do volume dos
veículos particulares (- 2 %) em 1.045.600 matrículas).
Bom comportamento da gama média
Terceiro elemento positivo, o recente lançamento do 308, logo saudado
pelo « Volante de Ouro » na Alemanha, que foi recebido muito favoravelmente
pelo público, e vendeu 83.000 unidades em poucas semanas.
No mesmo segmento, o 307 ficou a um nível elevado com 365.700
unidades (vs 444.400 em 2006) a nível global mundial. Produzido nalgumas
zonas prioritárias da Marca (China e Argentina), ele desempenha aí um papel
de primeira importância.
Quatro outras gamas completam a oferta da Marca (407, 607, 807, 4007) e
totalizam, em 2007, 169.000 vendas. Entre estas, o 407 representa
135.000 unidades.
As peças isoladas, exportadas principalmente para o Irão, atingem 181.000
unidades, o que significa uma redução de 23,5% em relação a 2006
(237.000), na sequência de uma redução de stocks. Esta descida faz-se em
benefício dos veículos montados (+ 3,7 %) dos quais foram produzidos
1.786.000 exemplares.
· A Peugeot no mercado da Europa ocidental
(Matrículas em 18 países *)
A totalidade do mercado europeu ocidental dos veículos particulares e
comerciais ligeiros, sempre marcado em 2007 por um clima concorrencial
exacerbado, é de 16.851.000 matrículas, em ligeira progressão (+ 0,7%) em
relação a 2006, das quais 14.789.000 VP (+ 0,1 %) e 2.062.000 VCL (+ 4,9
%).
Neste contexto, as matrículas totais da Peugeot na região, 1.226.100,
são praticamente estáveis, determinando uma quota de mercado de
7,3% - muito próxima da de 2006 (7,4 %). A Marca vendeu assim 1.045.600
VP (- 2 %) e 180.500 VCL (+ 8,7 %).
Só no mercado dos veículos ligeiros, a Peugeot registou em 2007 uma
percentagem de mercado de 7,1 % (7,2 % em 2006).
No que respeita às principais famílias de produto, a riqueza da oferta da Marca
no segmento B europeu, onde o 207 (423.800 matrículas, 2,9% do mercado)
ocupou permanentemente o 1º lugar durante todo o ano, compensou em
grande parte o recuo programado do 307 e o do 407, que privilegia a
rentabilidade no contexto de uma concorrência renhida.
4/5
A progressão espectacular do 308, lançado no último quadrimestre, só fez
sentir os seus efeitos no fim do ano (já mais de 1% de quota de mercado em
Dezembro de 2007).
Ao nível dos veículos comerciais ligeiros, a Peugeot beneficiou do
rejuvenescimento e do enriquecimento da sua oferta (o novo BOXER em 2006,
o novo EXPERT em 2007) e mostrou uma progressão do volume de 8,7%,
correspondente a uma quota de mercado de 8,8%, superior em quase meio
ponto à de 2006 (8,4%). Isto, antes mesmo dos lançamentos do BIPPER e do
novo PARTNER previstos para 2008.
No plano dos produtos, 2007 confirmou o lugar de líder do par 206/207
que, com 8% de penetração, ganhou o primeiro lugar das matrículas do
segmento B. No mesmo tempo, o 207 realizou 6,4% de penetração do
mercado a nível do conjunto das marcas e tornou-se no primeiro
veículo vendido aos clientes particulares.
*Europa ocidental + Islândia
· Destaques a nível internacional fora da Europa ocidental
A nível internacional, com 744.000 unidades, as vendas de veículos
montados progridem em relação a 2006 (734.900 unidades). No que
respeita às vendas de peças separadas, elas registam ao longo do ano uma
redução de 23,5 %, passando de 237.000 para 181.000, mas, em
compensação, estão estáveis no segundo semestre, traduzindo assim o fim da
redução dos stocks.
- Progressão de 16,4 % na Europa Central
Na Europa Central (Croácia, Hungria, Polónia, República Checa, Eslováquia
e Eslovénia), o ano de 2007 conheceu uma forte progressão (+ 11%) no
mercado total, com 982.000 matrículas, devido a um aumento de 10% da
procura de VP e de 23% do mercado de VCL.
Com 70.000 matrículas VP + VCL, a Peugeot progride nesta região
16,4% em volume e 0,3 pontos em quota de mercado (6,2 %, contra 5,9
% em 2006). É de sublinhar, em particular, a notável progressão, pelo
segundo ano consecutivo, das realizações de VCL da Marca: + 40% em
volume e uma quota de mercado de 8,9% (7,8 % em 2006).
- Europa de Leste
Destaque para a Rússia, um dos eixos estratégicos de desenvolvimento
para a Peugeot, onde a Marca progrediu fortemente, atingindo as 26.000
vendas, ou seja, uma progressão de 63,1% em relação a 2006, depois de
ter registado uma evolução de + 77% em 2006. Em dois anos, as vendas
cresceram 182 %.
5/5
A nível internacional, destaque ainda para :
- Irão - onde a facturação de peças separadas se eleva a 173.000
unidades. O volume de negócios progride graças, sobretudo, ao
aumento dos volumes do 206 Sedan e à evolução continuada de peças
sobresselentes (+ 50%).
- América Latina – as vendas da Peugeot nesta zona ultrapassaram as
180.000 unidades em 2007, o que representa uma progressão de 14%.
- Ásia Pacífico – com cerca de 120.000 matrículas, a Peugeot continuou
o seu crescimento em 2007. Na China, a Marca elevou as vendas para
93.000 unidades no ano passado, conquistando uma quota de mercado
de 1,8%, e no Japão as vendas cifraram-se em 8.300 unidades,
penalizadas pela baixa do mercado (-5,7% face a 2006). Na Austrália, a
Marca atingiu um novo recorde com cerca de 9.000 matrículas em
2007.

Sem comentários: