sexta-feira, 23 de maio de 2008

Peugeot 207 ultrapassou um milhão de viaturas fabricadas

A confirmar o êxito generalizado do modelo, o Peugeot 207 transpôs
já a fasquia de um milhão de veículos produzidos, decorridos menos
de dois anos após o seu lançamento comercial, na Primavera de
2006.


Comercializado em mais de cem países, o 207 alcançou os 521.000 veículos
vendidos em 2007, o primeiro ano completo de comercialização, tendo
ultrapassado em mais de 20.000 unidades o seu objectivo de vendas
mundiais estabelecido para esse ano.

O 207 lidera o segmento B na Europa

Com 440.000 veículos matriculados na Europa, no ano passado, o 207
lidera o segmento B europeu, que representa cerca de um terço do mercado
total. Além disso, é um dos segmentos mais competitivos com mais de 70
modelos comercializados.

No mercado dos coupés cabriolets, o 207 CC seguiu as pisadas do 206
CC, liderando também o seu segmento
, com mais de 45.000 veículos
vendidos em 2007. Nos primeiros meses de 2008, o 207 mantém o mesmo
ritmo de vendas e confirma a liderança na Europa.

Em Portugal, a carreira comercial do 207 é igualmente auspiciosa e a boa
aceitação por parte dos clientes nacionais permitiu-lhe alcançar já as
13.000 unidades vendidas desde o lançamento. Beneficiando de
qualidades de produto de referência e, particularmente, da gama mais
completa do segmento, em Fevereiro último o 207 foi líder do segmento
B com uma quota de 12,6%.

De destacar que esta performance assenta no sucesso individual de cada
uma das silhuetas disponíveis para os clientes. Primeiro elemento da família
a ser comercializado, a berlina representa 84% das vendas, enquanto
que o 207 SW, conceito criado pela Peugeot e particularmente bem
adaptado ao mercado português já representa perto de 11% das vendas,
apesar do seu lançamento ter ocorrido apenas em Julho de 2007.

À semelhança da Europa, o 207 CC foi o coupé cabriolet mais vendido
em Portugal no ano passado
, liderando o respectivo segmento com 15%
de penetração. Prometendo ser outro caso de sucesso entre os coupés
cabriolets da Marca, o 207 CC reivindica, até ao momento, cerca de 5%
das unidades comercializadas.


Um sucesso baseado numa ampla gama …

Em menos de dois anos, a Peugeot colocou no mercado a maior gama do
segmento B, propondo um 207 adaptado às necessidades de cada um,
graças às suas diferentes versões e características muito específicas.

De Abril de 2006, data do lançamento do 207 berlina, de três e cinco
portas, a Novembro de 2007, para o 207 SW Outdoor, a gama ficou mais
rica a um ritmo sustentado:

- Abril de 2006: berlina três e cinco portas
- Setembro de 2006: 207 1.6 THP, motor a gasolina com
turbocompressor e injecção directa, resultado da cooperação PSA
Peugeot Citroën – Grupo BMW.
- Fevereiro de 2007: 207 CC
- Abril de 2007, 207 RC
- Julho de 2007: 207 SW
- Novembro de 2007: 207 SW Outdoor.

Estas versões estão associadas quer a motores a gasolina de última
geração, quer a motores diesel de sucesso reconhecido. Estas motorizações
tornaram-se numa referência no que toca a prestações, quer em termos de
desempenhos, prazer de condução e versatilidade, quer também em termos
de eficácia ambiental, graças aos consumos e às emissões de CO2
reduzidas.

Dispositivo industrial repartido por três unidades de produção
europeias

O 207 é fabricado em três unidades repartidas pela Europa, ao ritmo de
2500 veículos por dia. Da unidade de Poissy, situada na região
parisiense, saem os 207 de três e cinco portas, os 207 RC, os 207 SW, bem
como as versões Outdoor e RC.

A unidade de Trnava, na Eslováquia, produz, desde 2006, as versões 207
de três e cinco portas; a de Madrid, em Espanha, fabrica o 207 CC e
também os 207 de três e cinco portas.

Vida agitada também na competição automóvel

O 207 Super 2000 arrecadou, desde 2007, dois campeonatos (títulos de
construtores e pilotos) no Intercontinental Rally Challenge (IRC), bem como
os títulos nacionais em Portugal e na Polónia. Em 2008, além de Portugal, o
207 Super 2000 está inscrito em várias competições na Bélgica, Espanha,
Hungria, Itália, Polónia e Suécia.

Sem comentários: