sexta-feira, 13 de abril de 2007

Uma nova motorização para um prazer sempre acrescido

A gama Peugeot 407 tem vindo a ser sucessivamente enriquecida para oferecer um prazer de condução sempre acrescido. A mais recente novidade é a introdução do motor 2.2 HDi bi-turbo FAP de 170 cv, dotado de um brio e de um prazer de condução dignos do segmento superior. Disponível a partir de 41.050 € na berlina e 42.535 € na SW, promete continuar o sucesso comercial da gama 407 em Portugal.

Desde logo, este novo motor fruto da cooperação entre a PSA Peugeot Citroën e a Ford Motor Company, constitui uma novidade mundial, ao ser o primeiro quatro cilindros com duplo turbo sequencial paralelo.

As performances testemunham a dotação tecnológica inovadora, bastando à berlina 407, só com o condutor a bordo, 30 segundos para percorrer o quilómetro de arranque, enquanto que, em 5ª velocidade, a recuperação de 80 a 120 km/h se faz em 8,1 segundos. A velocidade máxima de 225 km/h é atingida em 6ª velocidade, já que esta
motorização surge associada a uma caixa mecânica de 6 velocidades.


Este quatro cilindros de 2.179 cm3, cabeça de dezasseis válvulas e duas árvores de cames à cabeça, desenvolve uma potência máxima de 170 cv(125 kW) a 4.000 rpm e o binário máximo de 370 Nm a 1.500 rpm, o que, ao mesmo regime, representa mais 54% que na geração precedente do 2.2 HDi.


Aliás, o binário e o tempo de resposta a baixo regime foram particularmente cuidados, já que o motor desenvolve 200 Nm a partir de 1.000 rpm e 280 Nm a 1.250 rpm. Além disso, o motor possui uma faixa de utilização muito alargada, com uma grande disponibilidade em qualquer regime (mais de 355 Nm a 3.000 rpm).

Posicionando-se no topo da gama de motorizações diesel 4 cilindros, este novo motor é o complemento ideal da oferta diesel do 407, que tem no 1.6 HDi de 110 cv e 2.0 HDi de 136 cv, dois argumentos fortissimos, para além do prestigiante V6 2.7 HDi de 204 cv.

Sem comentários: